Google– ou –

PL 259-2013

Obrigará a Prefeitura a publicar na Imprensa Oficial, no site oficial da Prefeitura, e nas escolas, dados referentes à qualidade da educação ofertada nas escolas de ensino infantil e fundamental da Rede Municipal de Educação.

Este projeto de lei obrigará a Prefeitura a publicar na Imprensa Oficial, no site oficial da Prefeitura, e nas escolas, dados referentes à qualidade da educação ofertada nas escolas de ensino infantil e fundamental da Rede Municipal de Educação.

Deverão ser disponibilizados e divulgados os seguintes dados referentes à educação infantil:

- infraestrutura física (refeitório, espaço para descanso, brinquedotecas, condições de acessibilidade física, banheiros)

- prática pedagógica:

- recursos humanos:

- acesso e permanência nas creches e pré-escolas 

- transferência de recursos.

Deverão ser disponibilizados os seguintes dados referentes à educação fundamental:

I - Infraestrutura física:

a) laboratório de informática e acesso adequado à internet;

b) laboratório de ciências e equipamentos para sua utilização;

c) quadra de esportes coberta ou descoberta;

d) biblioteca com especificação da quantidade de títulos e data da última

atualização do acervo;

e) acessibilidade física;

f) instalações sanitárias adequadas;

g) refeitório e espaços de convivência;

h) distribuição de material escolar;

i) existência de água filtrada ou tratada;

j) adequação entre a quantidade de carteiras, cadeiras e estudantes;

k) materiais para uso do corpo docente;

I) materiais para prática esportiva;

m) distribuição de livros didáticos;

n) peridiocidade da manutenção dos equipamentos físicos da unidade.

Il - prática pedagógica:

a) projeto político-pedagógico;

b) tempo reservado aos professores para planejamento das aulas e atividades;

c) projetos pedagógicos em curso e desenvolvimento de temas transversais;

d) tempo específico para debate pedagógico do corpo docente;

III - Recursos humanos:

a) número de professores necessários por disciplina;

b) número de professores em efetivo exercício em sala de aula, por disciplina;

c) número de funcionários necessários nas áreas administrativa, apoio escolar e serviços gerais;

d) número de funcionários existentes nas áreas administrativa, apoio escolar e serviços gerais em efetivo exercício;

IV - acesso e permanência na escola:

a) número de estudante por turma;

b) número de estudantes matriculados em comparação ao número de estudantes frequentes;

c) média de estudantes por classe no estabelecimento de ensino.

V - gestão democrática:

a) Conselho de Escola;

b) Associação de Pais e Mestres com plano de ação e funcionamento constituído por ano;

c) Grêmio Estudantil e sua atuação.

VI - transferência de recursos aos estabelecimentos públicos de ensino fundamental com:

a) valores repassados pela União Federal, devidamente discriminados através do FUNDEB;

b) valores orçamentários repassados pelo Tesouro Municipal.

VII - os dados de cada unidade escolar obtidos na última apuração do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica - Inep, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - Inep, ou outro índice que venha substituí- lo.

Os órgãos responsáveis pela gestão da educação pública no Município de

São Paulo deverão informar às mães, pais ou responsáveis pelos estudantes, por meio de correspondência física ou eletrônica os dados publicados da unidade escolar.

A unidade escolar realizará pesquisa com pais ou responsáveis, alunos, corpo docente, funcionários, e comunidade para avaliar cada aspecto dos dados publicados.

Será proibido utilizar os dados para fins de elaboração de rankings e fomento à competição entre unidades escolares.

Segundo os vereadores, é importante garantir a acessibilidade às informações a respeito dos resultados das escolas, insumos e processos de gestão. 

Votos dos cidadãos

BR — 1.822 votos, 1.705 sim, 117 não
SP— 3 votos, 2 sim, 1 não

Filtrar gráficos

MasculinoFeminino

Classificação do cidadão para este projeto

5 classificações
40%
60%
0%
0%
0%
0%

10 comentários

100003080388833

Carlos Henrique

É um dever do estado ter ensino de qualidade não precisa publicar isso

Square user masculino 418e2740fbf94a752b1882289354031b2dca271aa357d27789dd68e5c9a344c0

Lucas Martins

Só vai criar mais gasto desnecessário, por exemplo a administração do PSDB no governo do Estado que publicava a melhora na qualidade do ensino, quando na verdade os alunos não reprovavam por nota e por isso poucos repetiam, brincadeira né ... usa o nosso dinheiro pra uma coisa útil.

855533267829446

Veronica Roemer

Extremamente parcial a qualidade desta informação. Projeto desnecessário.

1319981579

Karin Ricciardi

Mas em que publicar a verdade. Chega de analfabeto funcional

Square user masculino 418e2740fbf94a752b1882289354031b2dca271aa357d27789dd68e5c9a344c0

Usuário excluído

Não adianta, o seu partido politico manipula todas as informações, isso não deve ser lei, mas sim.obrigação

100000268677038

João Carlos Garcia Lopes

O que adianta isso se o sistema é um fiasco desde sua implantação, implementação e execução. Precisa mudar o sistema.

700682376731427

Roger Kuwabara

Mas é preciso saber como esta qualidade será medida (afinal as notas podem serem maquiadas para alunos passarem de ano sem saber)

100000525733367

Franklin Roosevelt Palácio Jardim

essa obrigação vai dar certo

100001847030671

Daniela Rosa

Bom a obrigação é da comunidade em fiscalizar a qualidade, começando por olhar os cadernos dos filhos e dialogar SEMPRE com os docentes!

10207960417158124

Fabiano Caetano

Trata-se de obrigação, apresentar a população a qualidade de ensino é no mínimo a obrigação da prefeitura.