Google– ou –

PL 126-2015

Obrigará a instalação de caixas eletrônicos em altura compatível para cadeirantes e pessoas portadoras de nanismo.

Este projeto de lei vai obrigar as agências bancárias da cidade a oferecerem autoatendimento através de caixas eletrônicos adaptados para uso de cadeirantes e pessoas portadoras de nanismo.

Os bancos terão prazo de 90 dias contados da publicação desta Lei para providenciar a instalação dos respectivos terminais em suas agências.

O banco que descumprir esta lei estará sujeito ao pagamento de multas entre outras medidas pertinentes a serem regulamentadas pela Prefeitura.

Segundo o vereador, este projeto de lei tem o objetivo de oferecer condições favoráveis de acessibilidade aos cidadãos portadores de deficiências físicas, com capacidade de locomoção reduzida, aqueles que utilizam cadeiras de rodas e os que têm baixa estatura a acessarem adequadamente os produtos, serviços e informações oferecidos pelas agências bancárias existentes na Cidade de São Paulo que mantêm áreas de autoatendimento com caixas eletrônicos.

Votos dos cidadãos

BR — 926 votos, 839 sim, 87 não
SP— 26 votos, 24 sim, 2 não

Filtrar gráficos

MasculinoFeminino

Classificação do cidadão para este projeto

7 classificações
43%
43%
0%
0%
14%
0%

5 comentários

1219372724757155

Elaine LeiteSim

Melhor seria se estas empresas particulares se preocupassem com isso sem ter que serem pressionadas pelo poder público.

1558425766

Cello-Marcello Gonçalves

Qualquer lei a ser discutida, deveria ter como premissa, informar o custo de implantação da mesma. Criar leis que obriguem o estado ou mesmo a iniciativa privada a elevar seus custos reflete no bolso do próprio contribuinte que foi a favor da lei. Imaginem se houvesse uma lei que obrigasse os ônibus a instalarem ar condicionado. Será que todos concordariam com um aumento do preço da passagem em função desse conforto que gera aumento de custos? Da mesma forma que nós como consumidores perguntamos o preço de um bem ou serviço antes de comprar, devemos saber antes quanto custa uma nova lei seja ela qual for. O dinheiro é finito e quem custeia tudo é o contribuinte ou o consumidor.

827641160681875

Leonardo PiresSim

Caramba! Algo tão importante do qual eu nunca tinha me dado conta. Apoiado.

10201093414653395

Leuzza RodriguesSim

Claro que sim... Já estamos atrasados nessas questões... Tudo nesse País tem que ser adaptado aqueles que necessitam. Todos são contribuintes.

526426220866961

Cássia Caboclo

Voto sim, pois se trata de inclusão. Já existem bebedouros e telefones públicos com essa característica.