Google– ou –

PL 111-2016

Determinará o que os médicos e profissionais da saúde devem fazer em casos de agressão sofrida por eles no cumprimento de suas atividades.

Este projeto de lei vai determinar o que os médicos e profissionais da saúde devem fazer em casos de agressão sofrida por eles no cumprimento de suas atividades.

Em casos de perturbação da ordem ou ato de indisciplina ou desrespeito, os profissionais da saúde poderão:

- Advertir o perturbador, de forma oral;

- Em caso de continuidade, determinar a expulsão do local;

- Em caso de agressão física o funcionário deve acionar autoridade competente que tomará as medidas cabíveis;

Se o agressor for menor de 18 anos o hospital deverá contatar os pais ou responsáveis;

Os profissionais de saúde devem comunicar ao hospital sobre ameaça, iminência ou prática de violência no exercício de sua profissão.

Será considerado violência contra profissionais da saúde, qualquer ação ou omissão decorrente da relação que lhe cause morte, lesão corporal ou dano patrimonial, praticada direta ou indiretamente por paciente, responsável ou terceiros.

Em casos de ameaça, iminência ou prática de violência contra o profissional de saúde, o hospital deverá :

- Acionar imediatamente a autoridade competente;

- Quando necessário, comunicar o fato ao Ministério Público e ao Poder Judiciário;

- Quando necessário, afastar o profissional de saúde enquanto perdurar a situação de risco, sem qualquer perda financeira.

O hospital deverá fixar em todos os locais de atendimento placa informando que a proteção ao profissional de saúde é assegurada por lei. 

Quem descumprir esta lei estará sujeito às seguintes penalidades:

- Advertência;

- Multa de R$500,00 a R$5.000,00.

Considera-se infração toda ação ou omissão que importe inobservância dos preceitos desta lei e de sua regulamentação.

Será considerado infrator aquela pessoa ou hospital que se omitir ou praticar ato em desacordo com esta lei, ou que induzir, auxiliar ou constranger alguém a fazê-lo.

Segundo o vereador há um grande número de casos de médicos, enfermeiros e outros profissionais da saúde vítimas de agressão física e psicológica e ameaças durante o trabalho. Por isso, o vereador defende a criação desta lei para proteger estes profissionais.


Votos dos cidadãos

BR — 539 votos, 364 sim, 175 não
SP— 36 votos, 25 sim, 11 não

Filtrar gráficos

MasculinoFeminino

Classificação do cidadão para este projeto

2 classificações
0%
0%
0%
0%
0%
100%

9 comentários

Brasil cara pintada

Cicero Emerson SouzaNão

O certo é dar condições para esses profissionais trabalharem e fiscalizar onde não há médicos nas UBSs e AMAs, e se houver médicos se estão trabalhando, fiscalização é o princípio.

Square user masculino 418e2740fbf94a752b1882289354031b2dca271aa357d27789dd68e5c9a344c0

evandro sanchesNão

nao pode criar lei para eles nao existe diferença entre pessoas, e sim direitos se for agredido faça como todos, va ate uma delegacia e preste queicha

100001601320131

Mariana FuzaroNão

Já são folgados demais. Além do mais, se forem agredidos devem agir como quiserem e fazer um BO. não tem que ter nada a mais.

967983059937570

Riekaard VanderbiltNão

Primeiro tem q treinar esses 'profissionais' q tratam o povo como lixo. Faço uso de Postos públicos e nas últimas 2 consultas fui tratado como animal por médicos q parecem só estar ali por salários. Quem chega em um atendimento médico já está cheio de problemas e as vezes dores e ainda tem q lidar com gente sem educação e sem paciência!

809194222518512

Luciana PiazzaNão

Tem que ter lei pra dizer o que a pessoa deve fazer caso seja vítima? Parem de querer mandar na vida das pessoas, cada um faz de si próprio o que quiser.

100001656415592

Rafael Lombardi Karol GarciaNão

Lei idiota.

1569951693

Silvia MilocoNão

precisa de lei até pra isso?

100000428725797

Eduardo GuimarãesNão

A conduta dever ser caso a caso. Obrigar a agir de uma forma só vai piorar a situação.

1057478114277443

Ana Claudia BenattiNão

Desnecessário !